terça-feira, 31 de agosto de 2010

O ESPÍRITO - REZAR, ORAR, FAZER A PRECE...

Olá galera, hoje só temos duas perguntas para responder e mais um trecho do livro “Nas Fronteiras da Loucura”! Dúvidas??? Enviem seus questionamentos.

Malka pergunta: Se o encarnado rouba a própria vida quando “sob tortura emocional”, poderá ser considerado um suicida como outro qualquer? Passará pelos mesmos sofrimentos daquele que comete tal ato estando “lúcido”? Alguém ao cometer suicídio está lúcido? Pode responder-me sob o prisma espiritual e psicológico? Aquele que acaba por sofrer com problemas mentais psicológicos dentro de um quadro obsessivo não é considerado um suicida, apenas deixa de viver a sua vida programada dentro do que foi estabelecido antes se deixou levar pelo envolvimento, o qual tinha capacidade de lutar contra, mas não conseguiu, ele vive uma vida difícil com problemas e distúrbios às vezes até o final da encarnação. Isso também pode ser um quadro de prova do qual ele passa pelas perturbações para um resgate. Neste caso precisa do tratamento psicológico e espiritual. Não passará pelos mesmos tormentos, apesar de poder ser acusado de suicida por espíritos que o atormentam apenas para torturá-lo. Dentro da psicologia poderá ser considerado alienado ou dependendo do caso esquizofrênico. O suicida geralmente tem a mente perturbada pelo que o tortura, seja uma dívida, um romance destruído, algo que vê como insolúvel e planeja o suicídio e com certeza já estão ao seu lado os espíritos que querem que ele cometa tal ato e o incentivam, neste caso o suicida não quer se matar de verdade apenas quer dar uma solução ao seu dilema, a vontade da morte não é real, então tende ter a mente conturbada até o ato consumado. Mas há os que estão lúcidos sabem o que fazem desejam de verdade a morte sua lucidez é clara e firme no propósito da morte. Eles não vêem objetivo na vida, em alguns casos querem desafiar a Deus, a eles próprios e não tem medo, estão lúcidos sobre seu desejo e o cometem sem medo. Entra neste caso o orgulho, o egoísmo do espírito, sua plena vontade sem pensar nas conseqüências ou pessoas que o amam. No lado psicológico podemos dizer que são frios, calculistas, psicopatas sem sentimentos para com eles mesmos. Nestes casos os espíritos perseguidores nem precisam agir, pois, o encarnado pensa e planeja tudo por vontade própria, os espíritos apenas assistem o desfecho.
Elisha questiona: Então a Fé é inútil se ñ empurrarmos a montanha com nosso corpo? Se for uma fé apenas contemplativa, de esperar um milagre, sem esforços, ela não ajudará. A fé precisa ser raciocinada, trabalhar ao nosso favor, assim precisamos com fé trabalhar nosso corpo, nosso espírito e nossa alma para que haja progresso e possamos conquistar nossos objetivos, fé e trabalho andam juntos para construir nosso futuro espiritual!

“Nas Fronteiras da Loucura” – Divaldo Pereira pelo espírito Manoel Philomeno de Miranda. – Capitulo 01 – Resposta a Oração –

“...Os seletores de preces facultavam as ligações com os núcleos superiores da vida, ao mesmo tempo intercambiando forças de auxílio aos orantes contritos, enquanto aparelhagens específicas acolhiam pensamentos e forças psíquicas que se transformavam em agentes energéticos que irradiavam correntes diluentes das condensações deletérias. Neste comenos, dedicado auxiliar do benfeitor incansável trouxe-lhe a informação de que fora captada uma solicitação veemente, de urgência, a ele dirigida nominalmente,e que os seletores, pelo tom vibratório com que se fazia emitida, expressavam a necessidade de suas imediatas providências...”

Este trecho do primeiro capítulo deixa bem exemplificado que todas nossas orações são captadas pelo plano espiritual e que tudo é verificado desde a sua urgência até as medidas a serem tomadas. Neste caso uma mãe em oração verdadeira pela filha presa em um sanatório pede a intervenção de Bezerra de Menezes para que ele possa de alguma forma ajudar sua filha neste processo de tortura. Bezerra em visita à mãe auxilia a ela e logo em seguida atende o apelo indo visitar a filha da mesma. A mãe neste caso tem méritos para que seu pedido seja atendido pelo espírito e ele pessoalmente se incumbe da tarefa.
Isso deixa bem claro para nós que todas as nossas preces são ouvidas, captadas, mas são também analisadas, as verdadeiras, as que só são pedidos sem sentimentos, as que são palavras jogadas ao ar sem responsabilidade, tudo é analisado e cada um recebe o que merece mediante a qualidade da prece e da vida conjuntamente, tudo é contado e a ajuda acontece conforme os méritos, as necessidades, as intenções.
O orar precisa ter qualidade e não quantidade de palavras e acima disso tudo verdade, simplicidade, compaixão!!!
Como Vem orando???

A Cia. de Artes Alma Espírito promoverá sua Oficina de Teatro nos dias 11, 18 e 25 de setembro das 13 às 16 horas. Será cobrado valor de R$ 50, 00 pelos três dias onde serão aplicados jogos teatrais, exercícios de corpo, voz e noções de palco. Participem!!!


Álbum Alma Espírito!!!


Maria Creuza, Patrícia e Lucas em cena de "Nós Somos Encantados" nas marcações... Tem muito ainda pela frente!!! Força galera!!!



"Vídeo Arte" - Colbie Caillat - "Realize" - Entenda - O que precisamos entender? O que queremos que o outro entenda??? É fácil se fazer entender???

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

CRÔNICA DA ALMA - QUEM ESTÁ DISPONÍVEL???

Você está disponível a fazer o quê? Qual sua disponibilidade? As respostas com certeza irão ser várias mediante a própria disponibilidade da cada um... Nessas variantes respostas praticamente todas terão como intenção o que vamos ganhar sendo disponíveis, o que essa nossa disponibilidade será vantajosa? Uma minoria pensa na disponibilidade como algo espontâneo, natural, estar pronto para ser útil, infelizmente uma pequena parcela tem essa ação de ser disponível como parte da vida, um grande número pensa nas vantagens da disponibilidade, daquilo que farão, o que reverterá em causa própria.
Estar disponível é uma ação que todos nós podemos fazer assim que tivermos vontade. Disponibilidade para ajudar um amigo, em uma mudança, em algum tipo de trabalho, em pequenas ou grandes coisas que ele não queira fazer sozinho, estar disponível para ajudar algum membro da família, irmão, irmã, os pais ou mais distantes como tios, primos... Sem medir esforços, simplesmente se colocar em disponibilidade para dar uma mão. Mas percebam como nós demoramos a dar uma resposta rápida quando nossa disponibilidade é questionada, pensamos sobre as vantagens, se a pessoa merece ou não, mesmo se for da família, o que vamos lucrar, aí nem falo em grana, apesar de que em algumas ocasiões alguns até com mais cara de pau cobram mesmo dos pais essa disponibilidade, mas falo aqui de criar uma ponte de interesses, se eu usar da minha disponibilidade o outro será obrigado praticamente a ficar disponível em alguma ocasião que necessitarmos, ou seja, o velho toma lá, da cá, nós ainda funcionamos muito no sistema de trocas, eu faço, contudo ele ficará conscientemente preso a um futuro favor para mim... E isso também acontece conosco, se alguém usa sua disponibilidade para conosco, ficamos com o dever de consciência de se disponível a essa pessoa em algum momento que ela precise. Isso quando estamos disponíveis a conhecidos, amigos, parentes... E quando nossa disponibilidade é pedida para agir com desconhecidos, o que acontece?
Alguns encaram até com mais facilidade, pois, como não conhecem as pessoas, é ser disponível e pronto aparentemente nenhum laço será criado. Outros recusam imediatamente: Como usar minha disponibilidade com alguém que nem conheço??? Fica no ar que com amigos, parentes, tudo bem, mas desconhecidos nem pensar, tenho mais o que fazer...
Disponibilidade, ser disponível, estou a repetir essas palavras para ver se nós compreendemos suas significações e o quanto seria ótimo se nós nunca questionássemos as vantagens, o lucro, o que ganharíamos com nossa disponibilidade e ao contrário simplesmente fizéssemos a ação de ser disponível com total alegria, compaixão, vontade, desejo de ajudar e de ser ajudado, pois, quando abrimos essa porta para disponibilidade estamos a nos ajudar em primeiro lugar. Claro que precisamos nos programar, refletir para também não entrarmos em desequilíbrio, afinal temos nossa vida, nossas coisas, entretanto nada impede que sejamos disponíveis sem interesses com quem quer que seja para que a sociedade possa crescer com sentimentos mais limpos e mais verdadeiros, sem interesses, falsos sorrisos, sem camuflagens, sermos como devemos ser sem medo de nada, ser disponível e ter disponibilidade para ajudar a todos nós vivermos em harmonia e com mais alegria.
Precisamos abrir disponibilidade em nosso coração para sermos mais humanos e disponíveis para a vida, pela vida e por todos!!!
Vamos construir a estrada da disponibilidade onde todos nós poderemos circular de peito aberto. Quem se disponibiliza???


Álbum Alma Espírito!!!

Elenco nos ensaios de "Nós Somos Encantados" da esquerda para direita: Alexandre, Mariana, Victor, Adriana, Thiago e Fabiana!!! Muitas vidas em muitas cenas, aguardem!!!



"Vídeo Arte" - Angels and Airwaves - "Do It For Me Now" - Faça isto para mim agora - O que pedimos para o outro fazer por nós? O que o outro nos pede? Estamos disponíveis? Onde está nossa vontade de fazer???

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

ESPÍRITO EM CENA - SEGURANÇA CÚMPLICE!!!

O teatro nos pede muita concentração, disciplina, atenção, e cumplicidade com o outro. Isso em todos os momentos que estamos em cena seja em um ensaio ou na apresentação, a troca, a ajuda, o olhar de um ator para o outro é fundamental para que tudo funcione em sincronia e a ação ocorra como precisa ser. Se não houver união, cumplicidade, a troca em cena, muitas coisas estarão perdidas, a própria peça acaba por naufragar.
No domingo dei um exercício onde tudo isso precisava ser aplicado para que fosse bem desenvolvido. Separei em grupos de 4, três tinham uma ação para fazer, e um teria três ações para realizar ao mesmo tempo, para isso eles precisavam entrar em sintonia, em harmonia para que o exercício tivesse o objetivo alcançado. Um faria movimentos, outro faria perguntas e um tentaria fugir, e o último teria que repetir os movimentos, responder as perguntas e evitar que o outro fugisse tudo ao mesmo tempo. Eu não mencionei nada sobre como teriam que se comportar dentro do jogo teatral, porque eles teriam que ver que só conseguiriam fazer com ajuda um do outro, com a cumplicidade de todos.
No entanto depois de um início até bom o exercício virou uma bagunça com eles correndo pelo corredor o outro perseguindo e deixando de fazer as outras tarefas, ninguém colaborou com ninguém cada um pensou somente em si e não atingiram o objetivo. Eu só observei para ver até onde ia a loucura deles, mesmo trocando cada um sua posição e as ações não resolveu o jogo virou uma dança sem ritmo e sem musicalidade, encenação zero!
Quando todos acalmaram e sentamos para comentar foi que eu e a Maria Creuza falamos qual era o propósito do exercício que não foi alcançado porque simplesmente ninguém se deu conta da união, da concentração, virou uma grande brincadeira sem rumo. Cada detalhe precisava ser pensado. As perguntas serem feitas, os movimentos a ser desenhados, a fuga com plano detalhado, para que aquele que precisava fazer todas as ações conseguisse desdobrar-se em todas elas com equilíbrio e ajuda de todos. Deveria haver uma sincronia, a bendita cumplicidade e segurança em cena. Se fosse uma peça em apresentação teria sido um fiasco.
Em cena precisamos ouvir o outro, saber qual o próximo movimento, evitar que algo saia do planejado, saber o momento de agir e falar, tudo precisa estar coordenado em técnicas, e mais ainda a emoção, os sentimentos, a personalidade das personagens precisam estar vivas e atuantes em meio disto tudo para a peça acontecer. A segurança do ator em cena é importante porque ele passará essa segurança para o outro e aí se alia a cumplicidade de cena para que se de repente algo sair errado, os dois ou mais atores tenham como resolver a situação em questões de segundos sem que o público note, mas para isso precisamos de segurança própria e cumplicidade no olhar um do outro. É um jogo o tempo todo de ações e sentimentos onde não podemos perder o ritmo, a personagem.
Logo depois deste fiasco começamos a marcar “Nós Somos Encantados” cena por cena, fomos até a cena o6. Por enquanto estou apenas visualizando como tudo pode ficar qual a melhor posição, como desenvolver a peça toda sem sairmos do palco e com todo elenco em cena mesmo quando não estiver interpretando, é uma aventura, mas que pretendemos colocar em ação. Ainda falta figurino, música, cenário, acessórios de cena, nossa e a estreia é em novembro, vamos ralar muito...
E ainda em setembro teremos apresentações dias 14, 21, 19 e 25 com peças diferentes, estamos agora trabalhando 3 peças ao mesmo tempo, isso dá um frio na barriga, vou pirar com tantas personalidades a minha volta... É agora que temos que ter muita concentração, disciplina, cumplicidade e segurança em todos os momentos, atores em múltiplas ações!!!
Galera iremos realizar nossa primeira Oficina de Teatro em setembro serão 3 sábados seguidos, dias 11, 18 e 25 das 13 às 16 horas no CJ aqui em Interlagos (vejam o endereço no cartaz) vamos aplicar jogos teatrais, exercícios básicos, improviso. O preço é de R$ 50 reais por pessoa, 30% do valor arrecadado irá para o CJ que nos cede o espaço. Ao final da oficina todos receberão um certificado de participação. Participem, divulguem. O valor poderá ser dividido em duas vezes na inscrição e ao terminar a oficina. Venham descobrir sua potencialidade nas artes! A inscrição poderá ser feita nos telefones afixados no cartaz e mais informações pelo e-mail: teatromonteirolobato@globo.com Vamos agitar nossos espíritos com arte galera!!!!



Som e Fúria!!!



Álbum Alma Espírito!!!!


O elenco na parede após o espetáculo! E agora...??? É correr.....


Final da apresentação, agradecimentos, arrumação, mais uma etapa vencida e muito mais vem por aí!!!!



Cena 26 - Todas muito animadas!!! Todo cuidado é pouco!!! Rachel (Adriana) conduz esse novo coral, Karin (Patrícia), Isa (Fabiana) e Isabela (Ana Paula- nossa atriz convidada.) para iniciar mais um concerto na vida!!!!

Cena 26 - Risos, felicidade, será verdade??? Hum... A próxima vida dirá...








"Vídeo Arte" - Rod Stewart - "Faith Of The Heart" Fé do Coração - Nosso coração tem fé? Ou a fé está em nosso coração? Coração e fé uma dupla do barulho... Pedido de Elisha!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

ALMA CULTURA - POLICARPO BRASIL!

Como manter a atenção do público durante duas horas seguidas com uma história baseada na literatura brasileira do começo do século 20 sem cansar, enrolar ou cair na encenação??? É uma tarefa difícil, porém não impossível, requer uma força, energia e técnica invejável para conseguir colocar uma peça de pé adaptada de um livro em que muitos acham chato na idade escolar e nunca mais lêem na vida.
“Policarpo Quaresma” cumpre essa função. Antunes Filho adaptou e dirigiu a peça baseada no livro “Triste Fim de Policarpo Quaresma” de Lima Barreto, transformando em um espetáculo de duas horas de duração sem intervalo e com um ritmo que muitos poucos agüentariam.
Antunes usa apenas a caixa cênica, ou seja, o palco vazio sem cenários, tudo é encenado com simplicidade, o tocar a campainha das moradias acaba nas mãos dos próprios atores como uma brincadeira de criança onde se faz o som da campainha com a boca, simples e natural. A mudança de uma casa para outra, ou da cidade para o campo se faz com uma sutileza delicada e tão natural que a plateia entra no jogo e quando se percebe está em outra casa, ou no campo, no quartel com os soldados, naturalmente, sem precisar de trocas de cenários mirabolantes, entra e sai de móveis tudo ocorre ali na nossa frente e é perfeitamente compreendido por todos onde estão as personagens, o que acontece, a direção primou pela interpretação dos atores, pela expressão corporal, pela voz, pela dança, sim eles dançam de várias maneiras no palco.
Desde o início da trama o palco é tomado pelo elenco que entra e sai sem parar, em nenhum momento da peça o palco fica vazio, sem ator, nem que seja um só a peça não para. Com uma trilha sonora que embala praticamente todas as cenas, além da voz dos atores que produzem muitos sons, especialmente das batalhas onde se usam canhões e todos fazem o barulho das balas e bombas com a boca, uma grande brincadeira de criança, mas que funciona perfeitamente em cena. Todas as cenas contêm magia, delicadeza, e ao mesmo tempo apresentam surpresas, quando tudo parece calmo a cena atinge uma vertigem louca, como a cena do hospício, uma das melhores onde toda uma loucura cênica toma conta do palco racionalmente sem que nenhum ator se perca em sua interpretação. A iluminação é constante sem grandes mudanças e isso não tira o brilho do espetáculo faz a soma de mais energia dentro da encenação.
Os atores são ótimos, mas claro que Lee Thalor como Policarpo Quaresma rouba a cena com uma interpretação firme, natural, com uma expressão corporal magnífica, além da voz e de ser Policarpo do começo ao final sem perder o fôlego, ator de primeira onde toma o palco e nos leva a viver a história racional e de loucura de uma personagem que poderia ser qualquer um de nós, será que em algum momento não somos um pouco Policarpo???
Além dessas virtudes a peça está cheia de metáforas e simbolismos que nos remetem a história de nosso país tanto no passado como no presente, afinal Policarpo é um defensor das tradições brasileiras além da conta, quer inclusive que o povo volte a falar tupi guarani no lugar do português, assim como busca tudo o que é mais nacionalista em todos os sentidos, isso o faz ficar fora da realidade e acaba por colocá-lo em situações delicadas.
Uma peça, um espetáculo imperdível para quem quer ver o que é possível se fazer em um palco, o teatro nos mostra como tudo é uma grande brincadeira que pode ser leve, pesada, dura, bem humorada e que dentro dela tudo é válido para fazer a plateia refletir, pensar sobre o ser humano em geral, suas virtudes, defeitos, loucuras e sutilezas, as duas horas de encenação valem como uma grande aula teatral!
“Policarpo Quaresma” encerra temporada neste domingo dia 29 de agosto às 19 horas no SESC Consolação, Teatro Anchieta. Ingressos R$20,00, meia entrada R$10, 00. Censura 12 anos. Vale a pena ver mais de uma vez!!!


A Cia. de Artes Alma Espírito fará sua primeira Oficina de teatro em setembro as inscrições estão abertas com o valor de R$ 50,00 por pessoa, será nos dias 11, 18 e 25 de setembro das 13 às 16 horas! 30% desse valor será doado para o Cj que nos cede o local! Participem!

Álbum Alma Espírito!!!


Cena 26 - A reunião para decisão final do rumo de cada um. Rachel (Adriana) orienta Karin (Patrícia), Isa (Fabiana) e Isabela (Ana Paula) para novas aventuras na Terra!!!


Cena 25 - Uma última chance??? Não haverá mais saída para Júlio? E Isabela o que fará???


Cena 25 - Isabela (Ana Paula) e Júlio (Lucas) em uma conversa franca entre mãe e filho!!! O que ele decidirá???

Cena 25 - Vó Ceci (Maria Creuza) chega ao poder... Da loucura e governa com total liberdade!!!!




"Vídeo Arte" - Glee - "Bad Romance" - Romance mau - Temos romances ruins??? Nós somos um mau romance???

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

ESPÍRITO DA ALMA - ALMAS EM PALAVRAS!!!

Pequeno Breviário Shawiano - Bernard Shaw

Não há amor mais sincero que o da comida.

Cabe à mulher casar-se o mais cedo possível e ao homem ficar solteiro o mais tempo que pode.

A minha especialidade é ter razão quando os outros não a têm.

Quando um tolo pratica um ato de que se envergonha, declara sempre que fez o seu dever.

Quem nunca esperou não pode desesperar nunca.

Uma vida inteira de felicidade? Ninguém agüentaria: seria o inferno na terra.

O pior crime para com os nossos semelhantes não é odiá-los, mas demonstrar-lhes indiferença: é a essência da desumanidade.

Há duas tragédias na vida: uma, a de não alcançarmos o que o nosso coração deseja; a outra, de alcançá-lo.

Os ingleses nunca hão de ser escravos: eles são livres de fazer tudo o que o Governo e a opinião pública lhes permitem fazer.

(Jogo de xadrez) É um expediente tolo para fazer com que pessoas preguiçosas acreditem que estão fazendo algo muito inteligente, quando estão apenas perdendo tempo.

O lar é a prisão da moça e o hospício da mulher.

O martírio... é a única maneira de ganhar fama sem ter competência.

Quem deseja uma vida feliz com uma mulher bonita assemelha-se a quem quisesse saborear o gosto do vinho tendo a boca sempre cheia dele.

Não faças aos outros o que queres que te façam; os gostos deles podem ser diferentes dos teus.

Neste mundo sempre há perigo para aqueles que o temem.

Há apenas uma única religião, embora dela exista uma centena de versões.

Nunca espero nada de um soldado que pensa.

Sou abstêmio apenas de cerveja, não de champanha.

Não gosto de sentir-me em casa quando estou no estrangeiro.

Assim eu vejo a vida - Cora Coralina

A vida tem duas faces:
Positiva e negativa
O passado foi duro
mas deixou o seu legado
Saber viver é a grande sabedoria
Que eu possa dignificar
Minha condição de mulher,
Aceitar suas limitações
E me fazer pedra de segurança
dos valores que vão desmoronando.
Nasci em tempos rudes
Aceitei contradições
lutas e pedras
como lições de vida
e delas me sirvo
Aprendi a viver

Álbum Alma Espírito!!!!


Cena 25 - A loucura assume totalmente seu trono... Ela governa a vida...


Cena 24 - Sonho realizado... Com uma pequena ajudinha...


Cena 24 - Momento de novas resoluções!!! Salvar a alma! É possível???


Cena 24 - Ênio Antunes (Jeferson) na sua solidão! Qual seu futuro???





"Vídeo Arte" - Bjork - "All Is Full Of Love" - Tudo é cheio de amor - Nós somos cheios de amor?? Quem é cheio de amor??? Onde se enche de amor??? Pedido de Jeferson!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

O ESPÍRITO - UMA QUESTÃO DE FÉ!!!

Olá galera vamos responder algumas questões deixadas na semana passada aqui no blog, em seguida colocarei mais um trecho do livro “Nas Fronteiras Da Loucura”!!!

Jeferson pergunta: Como é feita a Obsessão de encarnado para desencarnado? Isso se dá quando o encarnado não se desliga do ente querido que partiu e fica mentalizando-o incessantemente, e o espírito não consegue se desligar da Terra, pois, é chamado a toda hora prejudicando seu desenvolvimento no plano espiritual.
Lua questiona: Como reconhecer que uma pessoa está fascinada ou subjugada? Pelas suas atitudes que se tornam estranhas, não quer ouvir ninguém, só ela está certa, ou pelas suas atitudes físicas percebe-se que algo mudou no comportamento e nesses casos isso fica patente a mudança de comportamento.
Rebeca quer saber: A fascinação pode atingir àqueles que militam, dirigindo instituições espíritas? Como identificar? Sim claro muitos espíritas são fascinados ou subjugados justamente por deixarem a vaidade ou orgulho tomarem conta de suas personalidades. Identifica-se pelo comportamento que muda com relação a todos, neste caso os médiuns não ouvem ninguém e se isolam e muitas vezes abandonam o centro espírita. Seu olhar fica diferente, seu discurso é cheio de ideias, sistemas, quer modificar tudo e geralmente acha que os dirigentes estão errados.
Mariemma pergunta: Muitas vezes aquele que fascina ou subjuga usa termos filosóficos corretos, mas levam à contenda. Isto é demonstração de obsessão? Sim com certeza muitos usam palavras e frases de efeitos, mas que por de trás há outras razões mais fortes, intenções de poder e posse.
Claudio questiona: O que é Fascinação? É um tipo de obsessão onde o médium passa a ouvir somente um espírito e acreditar em tudo o que ele fala sem raciocinar e não ouve mais ninguém e acusa todos de estarem contra ele. Ele geralmente se desliga do centro e acaba por abrir sua própria casa espírita.
Sonia quer saber: O que é ectoplasma ? É um fluido que sai do corpo de todos nós no momento da sessão espírita ou de algum tratamento espiritual para ajudar os espíritos nos fenômenos da mediunidade ou mesmo como um agente de cura de alguma enfermidade
Elisha disse: Não adianta pq não entendo nada! Acho q vou parar de perguntar. Ñ entra na minha cabeça! Então, só a fé ñ remove montanhas? Vc precisa merecer para q ela seja removida? Então ñ é tua fé que faz dar certo? O q é exatamente merecer para ter o direito de ser atendido na fé? Então ñ adianta ter fé? Olá Elisha, primeiro não deixe de perguntar porquê suas perguntas são pertinentes e você está tirando suas dúvidas, geralmente é assim mesmo quando estamos lidando com algo novo parece incompreensível no primeiro momento, mas depois aos poucos vamos compreendendo. A fé é uma conquista do espírito, o acreditar, saber é pela nossa razão juntamente com o coração, só ter o saber não move a montanha porque precisamos junto com essa fé trabalhar, mostrar pelas nossas atitudes que estamos em busca da nossa modificação, de ter os objetivos da vida. A conquista do merecimento se faz através justamente da união da fé com o nosso esforço de atitudes e trabalho a favor de nós. Adianta muito ter fé e ela nos ajuda a impulsionar nossa vontade para uma situação melhor. A fé só faz dar certo se nós fizermos nossa parte de atitudes positivas pela vida. Para merecer precisamos trabalhar com fé! Espero que tenha ficado mais claro agora, e não deixe de perguntar. Elisha eu precisava fazer algumas perguntas para você também, você tem algum e-mail de contato que eu possa escrever para você? Se tiver mande seu e-mail para o nosso: teatromonteirolobato@globo.com agradeço a colaboração e a participação.
Anônimo disse: ...tombando em estado de passividade, não raro sob tortura emocional, chegando a perder por completo a lucidez, o que não afeta o espírito encarnado propriamente dito... Se a tortura emocional não afeta o espírito encarnado propriamente dito, mesmo “perdendo” a teórica lucidez, você consegue identificá-la se estiver vivendo tal situação? Você pode “sentir” que sua “mente” está lenta, que o coração “pára”, que seu corpo-matéria explode em convulsões de medo? Você pode “sentir” que os “pensamentos” ora são bons, ora são maus e em conseqüência a cabeça fragmenta em ilimitada dor por não se fazer capaz de enxergar a saída? Se você “tomba” frente a subjugação psíquica, você consegue ter a lucidez necessária para compreender o que se passa, nem que seja por uma fração de momento? Você consegue, mesmo só, sem auxílio, sair deste caminho? Consegue retroceder? Sim em muitos casos percebemos tudo o que nos ocorre em uma situação dessas. Podemos identificar a perda da lucidez, a mente lenta, o coração em desajuste, o medo, os bons e maus pensamentos, há momentos bem rápidos de lucidez que nos faz ver a real situação. Se houver uma vontade muito grande, um esforço enorme, descomunal, conseguimos sair do quadro até sozinhos, mas isso é muito raro, geralmente precisamos de uma ajuda externa, mas é possível retroceder desta situação para uma bem melhor e voltar até mesmo a um quadro normal de vida.

Agora mais um trecho de “Nas Fronteiras da Loucura”: Terapia Desobsessiva.

“O principal mister deve ser o de concentrar no enfermo desencarnado as atenções, tratando-o com bondade e respeito, mesmo que se não esteja de acordo com o que faz. Conquistar para a íntima renovação o agente infeliz, porquanto toda ação má procede sempre de quem não está bem, por mais escamoteie e disfarce os sentimentos e o próprio estado, é o primeiro definitivo passo... Simultaneamente, educar-se à luz do evangelho o paciente, insistindo junto a ele, com afabilidade, pela transformação moral e criando em torno de si condições psíquicas harmônicas, com que se refará emocionalmente, estimulando-se a contribuir com a parte que lhe diz respeito. Atraí-lo a ações dignificantes e de beneficência, com que granjeará simpatias e vibrações positivas, que o fortalecerão, mudando o seu campo psíquico. Estimular-lhe o hábito da oração e da leitura edificante, ao mesmo tempo trabalhando-lhe o caráter, que se deve tornar maleável ao bem e refratário ao vício. “

A desobsessão é um tratamento realizado nos dois participantes da situação, obsessor e obsidiado. Os dois basicamente são tratados ao mesmo tempo. O espírito recebe passes, ajuda, na sessão ou em tratamento individual se ele apresenta-se através da psicofonia (incorporação) ele ouve o que é necessário, é incentivado a modificar suas atitudes e enxergar o que ocorre. O encarnado além de também ser tratado com passes, auxílio nas sessões ele precisa reconhecer que tem que mudar de atitude, de pensamento, transformar-se em alma sem medo, encarar uma nova maneira de viver. É necessária a mudança de ambos para que a obsessão seja curada. E nesse caso entram o esforço, a vontade, o empenho, a persistência, paciência, fé e muito trabalho para atingir o objetivo maior que é a paz entre os envolvidos nas circunstâncias. A cura virá mais cedo ou mais tarde, nós escolhemos!!!


Olá Galera a Cia. de Artes Alma Espírito fará sua primeira oficina de teatro em setembro, três sábados das 13 às 16 horas! Para se inscrever é ligar para os telefones: 5669 4091 ou 9178 1681 ou ainda pelo e-mail: teatromonteirolobato@globo.com O valor da oficina nos três dias será de R$ 50,00. Aberto a todos que queiram descobrir a arte através do teatro!


Álbum Alma Espírito!!!

Cena 23 - Todas juntas novamente!!! Um novo recomeço... E como será isso?? Quem será quem na próxima vida??? Quem seremos nós depois dessa nossa encarnação???


Cena 23 - A ajuda chega: Rachel (Adriana), Karin (Patrícia) e Isabela (Ana Paula) em socorro a Isa (Fabiana) que deitada começa a se refazer da passagem da Terra para o plano espiritual!!!

Cena 22 - Isa (Fabiana) continua a sofrer as consequências de sua encarnação... Ela merece???

Cena 22 - Isa (Fabiana) em seu desencarne, o espírito em desespero, sua realidade vem à tona!



"Vídeo Arte" - Madonna - "American Pie" - Torta Americana - Nossa vida é uma torta? De quê? Seremos uma torta ambulante??? Quem quer um pedaço nosso... ???

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

CRÔNICA DA ALMA - PRIMEIRA VEZ DE QUÊ???

O mundo, a vida nos oferece muitas oportunidades, há uma gama de afazeres para todos. Cada dia novidades em todos os setores aparecem, mas quantos tem acesso a tudo? Quantos podem fazer tudo que nos é pedido ou tem vontade? Quantos nunca fizeram tantas coisas que desejam???
E sempre há a primeira vez para realizarmos algo que nunca fizemos! Quantas coisas nós nunca fizemos e ficamos pensando como vai ser a primeira vez?? O primeiro emprego, o primeiro dia na escola, o primeiro beijo, a primeira namorada, namorado, a primeira transa... Todos nós passamos por isso mesmo depois de termos conquistado tantas coisas, experimentado muito... Com certeza ainda há muitas coisas que nunca fizemos. Teremos nossa primeira vez... De quê?
Muitos nunca viram um computador na vida, nem sabem lidar com a máquina. Muitos ainda não comeram isso ou aquilo ou nunca ouviram falar que existe. Muita gente nunca nadou em uma piscina, muitos não sabem ou não conhecem sobre variadas coisas da vida. E será que todos nós teremos a primeira vez ainda...
O que você não fez até hoje que gostaria de ter feito??? Pensa como vai ser a primeira vez? Eu estou a pensar no que eu gostaria de fazer pela primeira vez... Gozado que no momento não vem nada na cabeça... Mas com certeza deve haver algo que eu gostaria de realizar pela primeira vez.
Pilotar um avião, dirigir um carro, um ônibus. Voar de asa delta, voar de balão. Correr uma maratona. Comer algo exótico, nadar em alto mar, em um rio enorme, passar as férias no Havaí, ter um animal diferente de estimação, mudar a aparência radicalmente...
Vejam como vai surgindo as coisas que ainda não fizemos... E tem muito mais... Jogar ovo em político, uivar em uma missa, dançar na sessão espírita, sair correndo pelado pela rua, colocar fogo em livros muito ruins, deixar alguém esperando no altar e dar no pé, rir feito um doido de tudo, fazer comédia em velório, ir até a lua, nadar até um outro continente... Essas são puramente loucuras!!! Divagações de uma mente alucinada!!! Mas que essas vontades existem em muitas pessoas elas existem, a sensação de fazer algo totalmente nada correto politicamente, isso todos tem... Sempre tem a primeira vez de bancarmos os insanos... É que a grande maioria não confessa, mas nossa mente nos leva a divagações ilimitadas, podem nos proibir de fazer, mas de pensar nunca!!!...
Ainda quero ter como primeira vez: atuar em um grande teatro, dirigir uma grande peça, escrever algo inesquecível, produzir e realizar os sonhos de muitos atores, ter nosso próprio teatro, viver de teatro para sempre... Tudo começa pela primeira vez se for para continuarmos essa primeira vez se torna eterna em nossa vida.
Então o que ainda não fez que desejaria fazer pela primeira vez? Qual sua insanidade ou algo politicamente incorreto que deseja fazer, contudo não confessa??? Somos um poço de loucuras!!!!
Aqui a chance abram-se pela primeira vez...

Minha primeira vez de...

Álbum Alma Espírito!!!!


Cena 19 - Vó Ceci (Maria Creuza) sai a força puxada por Tia Isaura (Janaina), Júlio (Lucas) observa com calma... Karin (Patrícia) olha a consequência de seus atos e de toda família!!!



Cena 19 - Confronto mãe Isa (Fabiana) e Kaio (Mário) o filho em palavras nada amáveis...



Cena 19 - Tudo tem sua hora de ser... Agora cada um terá que seguir um novo rumo... Obsessor Júlio (Lucas) e Vó Ceci (Maria Creuza) à esquerda na maior afinidade!!! Aí tem...

Cena 19 - Tudo começa a ser clareado, as mentiras caem por terra... Uma família tenta encontrar seu caminho... Qual??? A nossa está....





"Vídeo Arte" - "As Notas" - Cena 26 - Um final para todos... Reencarnar e reencarnar... Rachel (Adriana) coordena tudo com Karin (Patrícia), Isa (Fabiana) e Isabela (Ana Paula) um rumo novo... O que acontecerá???




"Vídeo Arte" - "As Notas" - Final - Dança "Elas Por Elas" uma grande bagunça... Que houve aqui?? Todos perderam o compasso!!! Tentamos...

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

ESPÍRITO EM CENA - SENTIMENTOS DUPLOS!

Agora nossa meta é “Nós Somos Encantados”! No último domingo continuamos nosso trabalho em cima desta nova produção. Primeiro fizemos aquecimento e exercícios para eletrizar o elenco. Andar, esticar o corpo como de praxe. Em seguida pedi para que todos andassem de formas variadas usando todos os planos possíveis, alto, médio e baixo.
Logo depois fizemos o exercício do corpo aberto e fechado ao meu comando pedia para eles fazerem figuras com o corpo fechado ou aberto, individualmente ou em grupo, primeiro dei os comandos lentamente e aos poucos aumentei o ritmo e foi muito divertido, pena que muitos chegaram atrasados e perderam o exercício.
Voltamos ao jogo do espelho com algumas variações, desta vez fizeram sentados, um era o espelho e o outro repetia os movimentos só que agora sentados. Em seguida pedi para fazerem em pé, mas além dos movimentos precisavam falar, criar uma história, falar palavras e o espelho repetir tudo.
Pedi uma improvisação, dividi em dois grupos, mas a história era a mesma: um assassinato, teriam que criar a situação, o motivo para o crime, quem matou, o morto, suspense. Dei alguns minutos para criarem e aí... Foi um fiasco, nenhum dos dois grupos foi bem, história capenga, primeiro pedi que fizessem um drama e virou uma comédia... E eles têm condições de fazer algo melhor... Não entendi o que houve, faltou criatividade!!!
Acabamos com respiração e dicção falando sentenças malucas para exercitar a língua!!!
Então fomos direto para o texto de “Nós Somos Encantados” para que cada ator dissesse o que conseguiu captar de sentimentos e intenções de suas personagens, nosso primeiro passo para levantar a peça. Como são 93 personagens em 18 cenas, isso levou um certo tempo ou seja, o resto do nosso horário.
Cada um explanou o que sentiu, como entendeu a personagem nesta primeira etapa. A maioria conseguiu atingir a meta, alguns ficaram em dúvida de certos pontos, entretanto fomos discutindo para chegar a um consenso sobre a personagem. Agora com os sentimentos captados e intenções claras, ou quase, vamos começar a marcar as cenas e a estudar mais o texto e a personagem, conforme as cenas forem sendo desenhadas, a personagem também consegue ser mais entendida pelo ator, tudo vai se aproximar para que o conjunto atinja o todo do espetáculo. O sentimento, emoção e intenção da personagem são primordiais para a construção geral da peça!
E ontem fomos chamados para nos apresentar no Projeto Vocacional, dias 14 e 21 de setembro nos Ceus Cidade Dutra e Feitiço da Vila. E aí vamos apresentar duas peças do “Rascunhos” – “Pobre Alma, Rica Alma” e “A Alma da Cartomante”, vamos retomar esses dois textos porque nem todos podiam com “As Notas” assim optei por textos menores e elenco reduzido, só 4 atores. E então vamos trabalhar essas próximas semanas com “Nós Somos Encantados” no primeiro momento e no segundo 4 atores ficarão para ensaiar para essas apresentações, vida de ator é assim mesmo de repente tem que se virar em dois, três para poder realizar seus sonhos!!! Toda oportunidade é bem vinda!!! Aguardem mais notícias!

Som e Fúria!!!

Álbum Alma Espírito!!!
Cena 19 - Família em alvoroço!!! Todas as verdades na cara!!!
Cena 18 - Isabela (Ana Paula ) é verdadeira com Karin (Patrícia), descobertas íntimas!!!

Cena 17 - Júlio (Lucas) o obsessor que todos queriam ter! Será???

Cena 17 - A louca sai carregada de cena!! Endoidou de vez!!! E a família junto!!!!


"Vídeo Arte" "As Notas" - Cenas 20, 21 e 22! - Derradeiros momentos de toda uma trama, um drama, hora dos pontos finais!!! Aprendemos algo??? Eles aprenderam???

"Vídeo Arte" - "As Notas" - Cenas 22 e 23 - A cada um sua obra!!! Isa (Fabiana) recebe o que merece!!!! E nós???


"Vídeo Artes" - "As Notas" - Cenas 24 e 25! - Novas oportunidades entre razão e loucura!!! Nós fedemos também???

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

ALMA CULTURA - DIA DO ATOR!!!

Hoje é um dia muito especial para todos nós que somos atores. É o dia do ator!!! Amador ou profissional, não importa, é nosso dia!

Uma das melhores profissões que existem, pois, através dela podemos decifrar o nosso eu, o dos outros, descobrir mundos e ir além de tudo que imaginamos.
O ator vive outras vidas no palco, na televisão, nos filmes. Mas é no palco que tudo se dá de maneira mais visceral, contundente, real. O fazer ao vivo mostra a cara real do ator, seu desempenho perante o público. Não tem como mentir a atuação ou faz ou faz!
Nos dias de hoje muitos querem ser ator, mas será que todos têm consciência da profissão, do que é, a responsabilidade? Pelo que notamos a maioria está afim do sucesso fácil, de ser a estrela do espetáculo, ganhar muita grana e estar na mídia. O começo geralmente é fazer um curso de teatro, contudo uma parcela que começa nos palcos, assim que é chamada para a televisão, desistem de tudo e só ficam na telinha, ou seja, a grande ambição de quem quer ser ator é a TV, quando conseguem isso raramente voltam ao teatro. Não há uma noção real do que é ser ator.
Ser ator acima de tudo é dedicação. Saber que tem que estudar muito, entender seu papel em cima de um tablado. Não é só decorar as falas da sua personagem e ir para o palco e falar com o outro em cena. Não! O ator precisa estudar técnicas apropriadas de como andar, falar, agir em cena. Conhecer o palco, o teatro, entender de iluminação, sonoplastia, conhecer figurino, acessórios de cena, produção, enfim o ator precisa se interessar por tudo não apenas atuar porque ele precisa de toda uma equipe para que possa representar caso contrário sozinho não fará nada.
Além de toda a técnica que o ajuda na sua interpretação, ele necessita ler muito, cultura geral, se interessar por muitos temas, ter vontade de conhecer, de saber, porque o teatro pede que o ator tenha sabedoria de muitas coisas. Quando não conhece o tema da sua peça, ele terá que estudar, se aprofundar no tema da história para que possa compreender sua própria personagem e saber exatamente qual é o objetivo dela, sua conduta e sua intenção dentro da encenação. O maior trabalho do ator é a construção da sua personagem.
Construir, compor o outro ser não é tão fácil como parece. Primeiro porque o ator precisa fazer um estudo da personalidade de sua personagem. Quem é, qual sua intenção, quais seus pensamentos, sentimentos, emoções, porque age de tal maneira, porque fala assim ou assado, ele tem que estudar minuciosamente cada detalhe dessa personalidade para poder ser ela plenamente no palco. E esse estudo da personagem faz com que o próprio ator estude a sua personalidade, analise quem é também, quais suas intenções, sentimentos, emoções como ser real. E o que sua personalidade tem a haver com a personalidade da personagem que irá interpretar. Muitas vezes descobrimos muito de nós na personagem e muito da personagem em nós. Contudo sempre o ator tem que ter para si que ele não é aquela figura, aquele ser, e é aí que ele precisa diferenciar o seu eu do eu da personagem, são dois seres diferentes, podem ter similaridades, porém um não é o outro e isso tem que estar visível no palco. É um mergulho na psicologia humana. O ator pode ser qualquer personalidade, de qualquer sexo, natureza, sua criação e sua interpretação é ilimitada. O verdadeiro ator não tem preconceitos, barreiras, medo, vergonha, ele se expõe pela arte de ser ator, pela arte de levar ao público algo em que acredita que seja digno de fazer, mostrar. Ele desnuda seu ser para vestir outro sem medo das críticas, do que podem pensar os outros, ele faz com paixão, com amor.
Ser ator não é fácil, emprego constante é raro, tem que batalhar muito para conquistar contratos, produtores que acreditem em seu potencial, e acima de tudo ele precisa ser humilde, simples, sem estrelismos, sem grandezas. Saber que terá que fazer qualquer tipo de personagem, nem sempre ele será o protagonista, nem sempre ele terá a maioria das falas, mas está no palco exercendo sua função que é mexer com o imaginário do povo, propor discussões, deixar questionamentos na plateia, lançar novas ideias, mostrar novos caminhos, o ator tem muitas funções dentro do universo cênico. Ele não pode ficar preso ao sucesso, a popularidade, há toda uma gama dentro de sua profissão e o ator necessita explorar todo esse infinito universo em que ele está inserido.

Ser ator é olhar o mundo com outros olhos.

É conhecer a si e ao outro com mais compaixão.

Ser ator é se despojar do eu... Doar-se ao outro...

Contar uma história, acreditar no que conta...

Ser a personagem sem pudor...

Não ter medo de encontrar a si mesmo... Desvendar-se...

Ser ator é coração e razão, preto e branco, doce e amargo, normal e louco...

Ser ator é amar a vida, o palco e lá querer ficar eternamente...

Ator, Som e Fúria...


Álbum Alma Espírito!!!


Cena 16 - A catarse de todos os sentimentos e emoções... Irmãos reais???
Cena 15 - Para onde ir, como fazer, quem somos, afinal o que é tudo isso???


Cena 15 - O cenário tenta humanizar a história...



Cena 13 - Um pesadelo Karin(Patrícia) está viva, viva, vivaaaaaaaaaaaaaa.... HAHAHA!


"Vídeo Arte" - "As Notas" - Cenas 15 e 16 - Verdades, mentiras, personalidades expostas... Quem somos nós na vida???


"Vídeo Arte" - "As Notas" - Cena 17 - A loucura toma conta do universo familiar...


"Vídeo Arte" - "As Notas" - Cenas 18 e 19 - A harmonia de Isabela (Ana Paula Caruso) e o egoísmo de Karin (Patrícia) e uma confusão familiar, tudo desmorona!!!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

ESPÍRITO DA ALMA - TEATRANDO!!!

O propósito do teatro é fazer o gesto recuperar o seu sentido, a palavra, o seu tom insubstituível, permitir que o silêncio, como na boa música seja também ouvido, e que o cenário não se limite ao decorativo e nem mesmo à moldura apenas - mas que todos esses elementos, aproximados de sua pureza teatral específica, formem a estrutura indivisível de um drama." (Clarice Lispector)

“ – Marco Polo, o mundo em que você vive é um teatro. As pessoas freqüentemente representam. Elas se observam o tempo todo, esperando comportamentos previsíveis. Observam gestos, suas roupas, suas palavras. A liberdade é uma utopia. A espontaneidade morreu.
Marco Polo jamais pensou que poderia encontrar sabedoria num maltrapilho. Recordou a primeira aula de anatomia, as palavras preconceituosas do seu professor, da psicóloga e da assistente social. Percebeu como somos superficiais ao julgar pessoas diferentes. Compreendeu a própria superficialidade.” (O futuro da Humanidade - Página: 28) (Augusto Cury)

Como se fosses tu, assim entras no teatro e te chamam dentro do sonho e te chamam para fazer o papel do sonho de alguém que não veio, e dizes que nunca viste a peça e nunca leste o texto e nada sabes de marcações intenções interiorizações e te dizem que não importa porque é só um sonho e um sonho não precisa ensaio. (Caio Fernando de Abreu)

A verdade é que o mundo é uma grande peça de teatro, onde cada um escolhe seu papel. É assim, tem pessoas que não vivem, simplesmente atuam por aqui. Entram no camarim e vestem sua fantasia, escondendo-se através de plumas, paetês, máscaras. E então esses tipos sobem no palco e ali permanecem, com um lindo sorriso estampado no rosto, atuando, fazendo suas melhores poses, suas caras e bocas sensuais ou então posando de santinhos. Usam um tipo de maquiagem definitiva, alguns não tiram nem para dormir. Dentre esses, ainda há aqueles que inventam sua própria máscara, mas pior ainda são os que só copiam. Sequer criatividade de ser seu próprio eu inventado alguns têm. Uma lástima.
Mas como no teatro, existe também a platéia. Que vibra, que ri, que chora, se emociona. Não precisa contracenar, vestir sedas e rendas para ser feliz. Existem ali pessoas de verdade, que não fazem cena, não usam maquiagem, não ficam o tempo inteiro buscando seu melhor ângulo. Existem ali humanos. Que erram, acertam, aprendem. Vivem. Sem medo de ser o que realmente são, sem medo do cabelo bagunçado, dos quilinhos a mais por causa da pizza de sexta feira a noite.. Sem medo do mal hálito matutino, sem a vergonha de admitir o medo de altura.
Enquanto uns se enfeitam por fora, atribuindo para si uma capa fútil, fina, sem essência alguma, apenas com intuito de criar uma outra vida para si, existem aqueles que não passam despercebidos. Aqueles que não se importam com o que outros podem vir a pensar. E são estes que para sempre serão lembrados, pois serão esses que farão a diferença. Os outros, os outros só se esforçam em vão para imitar a platéia. Para servir de diversão.
Pode ser que no palco essas máscaras nunca caiam, pode ser que para sempre os 'artistas' serão perfeitos, felizes, sorridentes. Mas ainda acredito que uma hora a luz vai acender, e então o imenso vazio presentes nesses pobres desalmados virá a tona com a claridade. Eu? Eu estarei na platéia, indo para casa comer uma pizza. (Kathlen Heloise Pfiffer)

"Teatro - A peça da vida.
A isenção do artista diante dos fatos é uma arte.
A imparcialidade do pintor ao traçar um quadro, é magica.
As invasivas frases do eu - ator, encantam.
Os movimentos no tablado enobrecem e enganam.
Os gestos magestrosos brilham no alto.
A platéia atenta, assiste vislumbrada.
Com respeito toda ela observava.
Sentimentos de personagens e atores se confundem.
Aplausos, muitos aplausos!
É a festa do trabalho bem feito.
E ao final, tudo foi feito com amor e não pelo valor.
E se a platéia exigir BIS, sou feliz." (João Vitor Rocha)

A vida é uma peça de teatro que nós estreiamos quando nascemos e acaba quando dormimos para sempre.
A cada dia ao acordarmos iniciamos um pequeno capítulo dessa grande peça, mas todo capítulo mesmo sendo pequeno é indíspensavel para o grande show da vida.
Cada dia, mesmo que não pareça, tem algo especial. Pode ser o dia mais simples de todos, mas é naquele dia que você recebe aquele sorriso especial e se apaixona... é naquele dia que você conhece aquela pessoa que será seu amigo até o final do espetáculo... é naquele dia que simplesmente nada acontece mas você se descobre.
Todo capítulo da peça tem sua beleza, até os mais tristes... a beleza está no brilho de tristeza que aparece no olho e dele nasce uma lágrima... está no sentimento que escorre pelo rosto.
A beleza está na mudança que ocorre durante o grande espetáculo da vida... está no amor que é descoberto pelo simples olhar...
Esta peça contém muitos personagens... alguns ficam até o fim outros só passam, e outros terminam seu próprio espetáculo antes do nosso. Os que ficam são aqueles que conseguiram cativar o nosso coração e que com certeza nós nunca nos esqueceremos de sua atuação incrível na nossa peça.
A beleza disso tudo está simplesmente em todos os momentos, em todos os capítulos, em todas as pessoas, em todos os sorrisos, todos os olhares, todas as lágrimas está na vida que se passa.
Quem faz a sua peça bela, incrível, emocionante, apaixonante... é você mesmo e mais ninguém. Faça do seu espetáculo único, belo, cheio de amor... que assim o show será considerado grande e maravilhoso... como deve ser... pois é a vida. (Sabrina Villela)


Álbum Alma Espírito!!!

Cena 11 - Karim (Patrícia) desesperada com seu sonho em pedaços, a morte será solução para tudo???

Cena 11 -O prazer de Isa (Fabiana) acabar com o sonho de Karim (Patrícia) Uma diversão!!!
Cena 10 - Vó Ceci (Maria Creuza) ganha o chão arremessada por seu querido neto Júlio!!!!

Cena 10 - Júlio (Lucas) ataca a Vó Ceci (Maria Creuza) que é apoiada por Karim (Patrícia) Obsessão de primeira!!!




"Vídeo Arte" - "As Notas" - cena 12 - Lembranças de bons tempos!!! Karim (Patrícia) e sua obsessão pelo seu sonho! Kaio (Mário) não nota as reais intenções de sua irmã... Todos iludidos e egoístas...




"Vídeo Arte" - "As Notas" - cena 13 - Um pesadelo ao vivo com música e dança!!! E a descoberta da verdade... Nunca morremos.... HAHAHA!!!!





"Vídeo Arte" - "As Notas" - cena 14 - Escândalo em família, Ênio Antunes (Jeferson) desmascara Isa (Fabiana) com frases fortes e atitudes grotescas!!! Um delírio para todos!!!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

O ESPÍRITO - O PODER SOBRE NOSSA MENTE!

Hoje iniciaremos esta coluna com mais um trecho do livro “Nas Fronteiras da Loucura” de Divaldo Franco pelo espírito Manoel Philomeno de Miranda, texto sobre obsessão.

Subjugação – “ ...A subjugação pode ser física, psíquica e simultaneamente fisiopsíquica.”

“A primeira, não implica na perda da lucidez intelectual, porquanto a ação dá-se diretamente sobre os centros motores, obrigando o indivíduo, não obstante se negue à obediência, a ceder à violência que o oprime. Nesse caso, podem irromper enfermidades orgânicas, por se criarem condições celulares próprias para a contaminação por vírus e bactérias, ou mesmo sob a vigorosa e contínua ação fluídica dilacerarem-se os tecidos fisiológicos ou perturbar-se o metabolismo geral, com singulares prejuízos físicos...
No segundo caso, o paciente vai dominado mentalmente, tombando em estado de passividade, não raro sob tortura emocional, chegando a perder por completo a lucidez, o que não afeta o espírito encarnado propriamente dito, que experimenta a injunção penosa pela qual purga a irresponsabilidade e os delitos passados. Perde temporária ou definitivamente durante a sua atual reencarnação a área da consciência, não se podendo livremente expressar. Um contínuo aturdimento o toma. A visão, a audição como os demais sentidos confundem a realidade objetiva ao império das vibrações e faixas que registra desordenadamente na esfera física e na espiritual.
O espírito encarnado movimenta-se num labirinto que o atemoriza, algemado a um adversário que lhe é impenitente, maltratando-o, aterrando-o com ameaças cruéis, em parasitose firme na desconcertada casa mental. Por fim, assenhoreia-se, simultaneamente, dos centros do comando motor e domina fisicamente a vítima, que lhe fica inerte, subjugada, cometendo atrocidades sem nome...”

Qualquer tipo de obsessão ocorre porque abrimos portas para que os inimigos do passado desencarnados encontrem em nós pensamentos por onde podem sutilmente começar uma influência, instalando-se o fator obsessivo. Eles ficam a espera que nós abramos a oportunidade da influência sutil e lenta que aos poucos vai tomando conta mediante a nossa não mudança de atitudes e pensamentos. O que era simples torna-se fascinação ou subjugação dependendo do caso e da pessoa. Mesmo com espíritos ligados as nossas vidas passadas a obsessão só se concretiza se nós facilitarmos as circunstâncias para que haja a influência. Caso mudemos nossas atitudes ou consigamos não ter pensamentos difíceis esses espíritos não conseguem nos influenciar. A obsessão pode ser uma prova cuja influência ocorrerá mediante ao resgate necessário entre os envolvidos.
A obsessão pode ter foco no nosso físico onde não conseguimos reagir contra a vontade maior do espírito e nos rendemos as situações estranhas de como ajoelhar no meio da rua, escrever com o dedo nas paredes, etc. É preciso uma vontade maior nossa para se opor a essas contingências. Mentalmente podemos sofrer toda uma influência da qual perdemos a lucidez porque nós nos envolvemos nas idéias jogadas pelos espíritos que se atrelam a origem de nossos pensamentos.
Para se opor a qualquer tipo de obsessão precisamos colocar em ação nossa vontade de agir contra esse envolvimento, a cura da obsessão está em nós, o remédio somos nós mesmos, o dia que nos conscientizarmos disto muitas coisas mudarão em nossas vidas. Nos libertaremos de nós mesmos.

Agora nossa única pergunta da semana:

Elisha pergunta: Para o espiritismo existem milagres? Uma pessoa estando doente, pode ser curada simplesmente pela força de sua fé? Os milagres para o espiritismo são a ação natural dos fluidos, das vibrações e do ectoplasma das pessoas ou da natureza que acaba por ajudar na cura dos enfermos, é uma ação da natureza, normal, sem milagres. Sim uma pessoa com fé, ligada nas boas ações pode ser curada, para isso precisa ter o mérito para que seja curada. E nunca esquecer que mesmo com fé, com mérito, o auxílio de um médico de um tratamento não podem ser dispensados, é ligar ciência espírita e ciência dos homens para que possamos juntos combater os males do físico e do espírito, afinal todo mal físico provém de um espírito doente. Há pessoas que conseguem a cura e outras que precisam passar pela expiação da dor e a cura será na verdade a vitória ao suportar a enfermidade até o fim, cada caso é um caso.
O espírito precisa curar seus males antes que eles atinjam seu corpo físico.

Mente sã, corpo são!!!

Álbum Alma Espírito!!!


Cena 10 - Júlio (Lucas) um obsessor ferrenho de Vó Ceci (Maria Creuza) aqui mente, corpo, tudo é tomado por ele... Ela enlouquece...


Cena 09 - Karim (Patrícia) e Kaio (Mário) irmãos que tentam sobreviver um em apoio ao outro!

Cena 08 - Isa (Fabiana) e Kaio (Mário) mãe e filho em conflito de poderes!!!


Cena o8 - Tia Isaura (Janaina), Vó Ceci (Maria Creuza) e Júlio (Lucas) em uma cena de mente pro ar!!!




"Vídeo Arte" - "As Notas" - Cena 04 - O acordar de Karim (Patrícia) que encontra Rachel (Adriana) para ajudar.



"Vídeo Arte" - "As Notas" - Cenas 05, 06 e 07 -O pesadelo toma conta da vida de Karim (Patrícia), o maestro Ênio Antunes (Jeferson) é seu maior mostro! Rachel (Adriana) tenta reverter o pesadelo. Isa (Fabiana) entra ferina com poder, manipula. Tia Isaura (Janaina) traz a harmonia para a cena.



"Vídeo Arte" -"As Notas" - cenas 08 e 09 - Vó Ceci (Maria Creuza) fora da realidade. Tia Isaura (Janaina) lida com a mãe de forma natural. Isa (Fabiana) só pensa no dinheiro. Kaio (Mário) consola Karim (Patrícia) que só vê na morte a solução para a vida.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

CRÔNICA DA ALMA - QUATRO EM UM!!!

Nossa cidade foi invadida finalmente pelo inverno. Há muito tempo as temperaturas não eram tão baixas. E o vento frio que sopra??? O ar está gelado, às vezes uma garoa fina cai, e se pensarmos está tudo correto, é inverno, faz frio... Nós estávamos acostumados ao inverno sem frio, muito sol, calor, uma onda ou outra gelada e pronto o inverno não era inverno. Agora ele decidiu ter personalidade e assumir sua identidade! Então nos gela devidamente como sempre deveria ter feito. E como insatisfeitos reclamamos queremos o verão de volta rapidamente. Contudo vamos curtir esse inverno frio, com muita roupa, com muita sopa quente, mas não fazendo dele um empecilho para trabalhar, sair de casa, colocar a cara na rua, não, vamos enfrentar esse desafio gelado e não parar a vida por um simples tempo de baixas temperaturas, é aquecer o corpo e continuar a viver sem preguiça de levantar pela manhã, de tomar banho, lavar as mãos, o rosto, água gelada acorda e desperta para a vida. Não sei vocês, mas eu não tenho problema nenhum para levantar seja inverno, verão, adoro acordar cedo, tudo corre melhor ao levantarmos o corpo para os embates da vida. Viva o Inverno! Que venha agora a neve!!!
Estamos em mais um ano eleitoral e nós eleitores somos invadidos por imagens de candidatos a torto e a direita a fazer comício, campanhas que gastam muita grana, a fazerem promessas descabidas na televisão, proporem seus projetos para o governo e o povo. Povo? Desde que me conheço por gente o povo é totalmente esquecido pelos políticos, eleição vem, eleição vai e nada muda basicamente, os problemas são os mesmos. O que há de errado na política do nosso país? Os políticos? O povo? Ou tudo? É hora de refletirmos em quem devemos colocar no poder para o povo, pelo povo, e não pelo poder egoísta do político. Pensemos bem no que fazer, sou franco em dizer que está difícil escolher, eu por enquanto não dou meu voto a ninguém. Vamos aguardar as próximas semanas e ver que rumo toma essa campanha eleitoral, uma coisa é certa o povo tem o governo que merece mediante as várias situações criadas no passado, nada é de graça ou por acaso, mas que nós povo saibamos escolher melhor, contudo o grande dilema é o que tem para escolher...
A internet aproxima muito as pessoas pelo MSN, pelos bate papos da vida. E ouvindo alguns amigos contarem suas experiências nessas salas de encontros, de conversas ficamos a analisar como todos nós somos loucos, sem noção, sem respeito. Acontece de tudo, marcam encontros e não aparecem ou se aparecem, dizem que não há química, ou ainda curtem, falam que somos maravilhosos, combinam novos encontros, falar de novo pela net e de repente “puf” somem sem explicação mesmo tendo falado que gostaram e curtiram... O que há com as pessoas? O sentimento virou uma mercadoria que se acha em qualquer lugar, usa-se por algum tempo e descartamos na maior. Poucos são sinceros, poucos dizem a verdade, a maioria mente, passa por aquilo que não são, brincam, deixam as palavras saírem de suas bocas, mas não pensam no que estão causando. As pessoas estão tão ansiosas para encontrarem alguém que não sabem como estão agindo, há modelos preestabelecidos de corpo, personalidade para uma grande parcela que se não encontra esse modelo mental feito por eles descartam, onde está o real sentimento humano? Há casos que deram certo nesses encontros pela net, até casaram e estão vivendo bem, mas são a minoria em comparação as frustrações que estamos vendo. A internet é um benefício até nesse ponto de arranjarmos alguém, porém devemos saber como usar esses instrumento sem magoar os outros ou deixá-los atônitos com as reações mais inesperadas possíveis que fazem alguns a desistirem de ter alguém ou ainda a não acreditarem mais na raça humana como algo possível de ser amor... Aonde vamos parar?
Vivemos em um planeta cheio de culturas diferentes e tudo pode acontecer. É notícia corrente a condenação de uma mulher no Irã por adultério e a pena é o apedrejamento em público. Isso é um atraso para nós de milhares de anos. Para eles ainda é o “normal”. O mundo fica chocado, e realmente é para ficar, pois, sacrificar um ser humano a ser morto por pedradas é algo tão grotesco que só notamos que isso ainda existe por causa da repercussão que está tendo. Falta de perdão, excesso de orgulho, egoísmo e poder desmedido. Que possamos refletir sobre essas causas mundiais que nos chocam e ver como nosso vida é maravilhosa perto de tantos desmandos e culturas atrasadas, entretanto não esqueçamos que nada acontece por acaso, que todos passamos por aquilo que precisamos, assim tudo isso não é atoa, que fique alguma lição para nós. Que lembremos de Jesus: “Que atire a primeira pedra aquele que não houver pecado” !!!

Álbum Alma Espírito!!!
Cena 07 Tia Isaura (Janaina) é a alma compreensiva e que tenta colocar todos para cima... Ela é real???
Cena 06 Isa (Fabiana) é outro pesadelo na vida de Karim (Patrícia), uma mãe como Isa todos precisam ter para crescer... Será???


Cena 05 Maestro Ênio Antunes (Jeferson) é um dos pesadelos de Karim (Patrícia) que a faz pensar no suicídio... "As Notas"


Cena 04 Rachel (Adriana) e Karim (Patrícia) o início do amparo... "As Notas" dia 12 de agosto no Lar do Amor Cristão!



"Vídeo Arte" - "As Notas" - Cena 01 - As Primeiras Notas - Fabiana (Isa) e Jeferson (Ênio Antunes)


"Vídeo Arte" - "As Notas" - Cena 02 - Patrícia (Karim) em suas tormentas!!!


"Vídeo Arte" - "As Notas" - Cena 03 -Pesadelo em dança!!! Patrícia, Adriana, Maria Creuza e Jeferson!!!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

ESPÍRITO EM CENA - TRABALHO DE EQUIPE!

O último fim de semana foi um pouco agitado para nós. Fizemos dois ensaios seguidos. Um no sábado à noite e o outro no domingo no horário normal. O do sábado foi muito ruim. Parecia que nunca havíamos apresentado “As Notas” sem emoção, sentimento, todos estavam mal. Salvou-se poucas cenas. No domingo deu uma levantada e o ensaio foi mil vezes melhor. Todos conseguiram se concentrar e as cenas foram encenadas com muito ânimo, disciplina e o elenco ficou afiado novamente. O resto do elenco no domingo leu “Nós Somos Encantados” fizeram praticamente a leitura de todas as personagens.
No sábado antes de ensaiarmos não fizemos aquecimento para ir mais rápido. E todos percebemos como é bom aquecer para começar um trabalho porque entramos no ensaio frios sem preparação, é essencial tudo o que fomos fazer aquecer antes para ficarmos prontos para entrar em cena. Um dos motivos do ensaio sábado ter sido um fiasco. No domingo após o aquecimento da Maria Creuza foi mais fácil, todos estavam envolvidos no clima do teatro, para o ensaio foi um pulo. A peça criou vida e foi até o final sem grandes dilemas.
E ontem fizemos nossa apresentação de “As Notas” no centro Lar do Amor Cristão. Saímos daqui de van às 17:20 e chegamos lá às 19:00, a apresentação era às 20:30, assim tivemos tempo suficiente para arrumar tudo, decidir sobre cenário, iluminação, preparar nosso figurino e conhecer o espaço.
Depois de tudo arrumado, fizemos nosso aquecimento onde todos andaram pelo salão, pelo palco, primeiro pedi que se vissem andando em um imenso campo com árvores, flores, céu azul, sol, calor e deixassem as personagens chegar e ao contato com elas caminhassem e ao encontrar com outra personagem desse alguma coisa da natureza para ela, em seguida pedi que dançassem com as personagens e disse que uma chuva rápida caía e refrescava todos, o sol forte logo voltou e todos foram receber os espíritos de suicidas recuperados que iam assistir a nossa peça ficassem com eles um tempo, dançassem com eles e os levassem aos lugares da platéia para assistirem o espetáculo, a maioria jovens, e eles estão em estágio de voltarem para a Terra em uma nova reencarnação. Fizemos um círculo e nossa prece para iniciarmos. O público entrou, eram mais de 200 pessoas que quase lotaram o salão.
Exatamente às 20:30 começamos com concentração, disciplina e a peça decolou. A energia do local era muito vibrante, tudo começou com calma, aos poucos “As Notas” foi ganhando força, energia, os atores cúmplices nas cenas, cada cena que passava algo ia sendo acrescentado, ela foi ganhando corpo, porte, estava completa no ponto. Da cena 07 em diante estava pronta foi assim até o final de uma vez só, todos estavam nas personagens, o que se viu no palco foi uma harmonização de ator e personagem, elas existiram na apresentação de ontem com sentimentos, emoção, vibração. O público ria, participava, ficava quieto nas cenas mais dramáticas, riram em cenas que nunca ninguém havia dado uma risada, interagia com o ator em cena respondendo aos diálogos, tudo nos puxou para que realizássemos um espetáculo 90 por cento perfeito. Lógico houve alguns erros, mas que todos conseguiram superar dando a volta por cima consertando no palco e ninguém percebeu nada. Foi uma de nossas melhores apresentações.
Como ator posso dizer que foi ótimo fazer o Kaio sempre, mas ontem foi muito especial, ele estava lá comigo, por inteiro, todas as cenas que eu entrava a força dele impulsionava a encenação e eu só acompanhava, eu, o Mário desapareceu naqueles momentos, Kaio tomou conta por inteiro do palco, da cena da peça. Quando realizei minhas cenas com a Patrícia que faz a Karin olho no olho a emoção corria no corpo e Kaio simplesmente falava com emoção, com sentimento com verdade. E dela vinha a mesma coisa a Karin estava lá por inteiro também emitindo suas emoções. E assim foi com todos, quando fora do palco assistia os outros, contudo sem sair do Kaio, permanecia com seus sentimentos na coxia. E vi todas as personagens em cena, Ênio Antunes (Jeferson) com sua revolta, Vó Ceci (Maria Creuza) com sua maldade e loucura chegar ao limite, Isa (Fabiana) com sua ambição desmedida e a loucura tomar conta da sua alma, Tia Isaura (Janaina) com sua energia de colocar todos para cima, Júlio (Lucas) com seu ódio permanente, Isabela (Ana Paula) com sua harmonia contagiante e seu perdão como exemplo, e Rachel (Adriana) com sua doçura tentar salvar Karin de si mesma. Adriana desenhou uma Rachel com docilidade, porém ao mesmo tempo capaz de se colocar com autoridade com moral. Todo elenco atingiu momentos especiais de atuação e isso com simplicidade, sem ninguém querer ser melhor que o outro, o que houve foi um trabalho em equipe disciplinado, concentrado. Assim como Alexandre na sonoplastia e Rafael na iluminação foram um dupla em sintonia. Sem contar Amanda e Thiago no cenário que ajudaram muito. Posso dizer sem medo que foi um trabalho em equipe com consciência da responsabilidade de profissionais. E Jacqueline que filmou e fotografou todas essas emoções com garra e vontade. E sem contar a hospitalidade de seu Germano que nos recebeu no Lar do Amor Cristão com muito carinho e alegria e ao público que foi muito receptivo, valeu galera!!!
Essa apresentação foi de alegria, de missão cumprida em todos os aspectos. Ao final o público ovacionou todo elenco com palmas e assobios em pé. Trabalho realizado para eles em primeiro lugar. Isso não nos faz sentir estrelas, porque na Cia não existe estrelas e sim atores que amam o que fazem e essa apresentação só nos deixa com mais responsabilidade de não podermos deixar cair a qualidade da encenação, do trabalho, cada vez mais precisamos aprimorar, e a responsabilidade só aumenta. Muito por fazer ainda, não chegamos aos 100 por cento e estamos longe disso, trabalhar muito, aprender muito e sempre com humildade, simplicidade, nada de estrelismos, vaidades e orgulho descabidos, tudo com muito amor ao teatro, ao ser ator, a encenação, amar a arte faz bem ao nosso espírito e é por isso que estamos sempre em cena pelo amor à arte e a nossa alma!
Aguardem vem aí “Nós Somos Encantados” nossa próxima aventura. Domingo força total nessa nova produção que homenageia a Rede Tupi de Televisão, seus atores, diretores e criadores. Domingo vamos discutir os sentimentos e começar a levantar a peça com a marcação! Aguardem mais notícias!!!

Som e Fúria!!!

Álbum Alma Espírito!!!


Cena 03 - Um pesadelo dançante! Jeferson, Maria Creuza e Rachel (Adriana) fazem o pesadelo de Karin ser bem real!
Cena 02 - Karin (Patrícia) em seu desespero!! Ela irá...???


Cena o1 - Isa (Fabiana) e Ênio Antunes (Jeferson) negociando a vida da filha!!! Mãe adorável...

"Mea Culpa" a dança de "As Notas" Lucas, Patrícia, Mário e Maria Creuza. Pés de chumbo... E assim começa a nossa história!


"Vídeo Arte" - Entrada do público! "As Notas" dia 12 de agosto no Lar do Amor Cristão!

"Vídeo Arte" Introdução parte 01 - Engasgos, mas saiu... Com vontade!


"Vídeo Arte" - Introdução parte o2 - "Mea Culpa" dança ou pesadelo???